Tradição
 
Tradicionalismo

É a sociedade que defende, preserva, cultua e divulga a tradição gaúcha, que defende os costumes, os hábitos, a cultura, os valores do gaúcho. Basicamente Tradicionalista é o indivíduo que tem aferro às tradições ou costumes antigos, sistema que se funda na tradição, que lhe dá todo o valor e procura conservá-la.

O tradicionalismo é um estado de consciência, que preserva as coisas boas do passado, sem conflitar com o modernismo atual. Quem é tradicionalista tem amor pela terra onde nasceu, pela vida campeira, pelo trabalho com cavalos, fidelidade ao "tomar chimarrão" e nos grandes fandangos, é o peão que não tem vergonha de vestir a bombacha e sair por aí, tudo isso marca o que é ser gaúcho.

Há uma grande diferença entre ser gaúcho e ser riograndense, o fato do cidadão nascer no estado do Rio Grande do Sul, não justifica chamá-lo de gaúcho, pois gaúcho é a pessoa que gosta da tradição, que vive o futuro, preservando o passado, pessoa que preza pela moral e pelos bons costumes.

Alguns símbolos do gauchismo:

Chama Crioula

Como o Fogo Simbólico, que simboliza o espírito do culto à Pátria, a chama Crioula encarna a magnitude da Tradição gaúcha. A Chama Crioula de 1947, transformou-se num símbolo gaúcho, para arder nos Centros de Tradições Gaúchas, nas Semanas Farroupilhas e em outros eventos tradicionais. É a representação do amor ao pago. O ideal do, também símbolo tradicionalista, folclorista Paixão Corte, com aquele primeiro facho traduziu a fertilidade da cultura que se perpetua na ronda legada aos tradicionalistas: a chama da alma gaúcha!

Erva Mate

Entre os símbolos tradicionais do gaúcho, a Ilex Paraguayensis (no científico da Erva Mate), sem dúvida, é destaque, pois ela é a provedora da seiva que marca o hábito gauchesco mais conhecido: o de chimarrear.

Estrela Boieira

Estrela d’Alva, ou Planeta Vênus. A Estrela Boieira surge no poente logo ao anoitecer, e no nascente, pela madrugada, antes do sol raiar. A estrela d’Alva é o símbolo do gaúcho, que nas tropeadas aprendeu a admirá-la.

Quero Quero

É o tradicional sentinela das coxilhas, é da família dos “Vanellus Chilensis”.
O quero-quero nunca pousa em árvores ou palanques, somente no solo. Vivendo sempre em casais, nunca abandona seus ninhos e filhotes, defendendo-os, exemplo que deve ser seguido por muitos homens e mulheres. Quando ameaçado investe contra o invasor de seu domínio, com gritos e com vôos rasantes.

Rosa

A mais conhecida das flores é considerada um símbolo da cultura gaúcha. Aparece na bomba do mate, de cuja nomenclatura dada ao anel, ou refreador, também é conhecido por “botão de rosa”, quando assim estilizado.
Pertence à família das Rosáceas, as prendas usam-na no cabelo.

Umbu

É da família das fitolacáceas, é uma árvore grande, cujas raízes saem à flor da terra, e pela copada, produz excelente sombra. É, como o pinheiro e a figueira, uma árvore simbólica do rio Grande Sul. O crescimento é rápido. Seus frutos, em bagas.


  DADOS PARA CONTATO

Bairro Fragosos, Rua São Sebastião, nº 565
Concórdia / SC
89703-610
Fone: 49 . 3442 9031 - 3442 0768
Secretaria: secretaria@ctgfronteiradaquerencia.com.br
Fale com o Patrão: ctg@ctgfronteiradaquerencia.com.br
HORÁRIOS DE ATENDIMENTO

Segunda a Sexta-feira
Das 09h às 11h e das 14h às 18h
© - Ideia Good - Soluções para Internet